CANDEIAS

CANDEIAS

Recolha as nossas lágrimas
No Seu odre celestial.
Que o nosso coração queime
Com a Sua Palavra divinal.
E a Sua presença constante
Seja sentida e vista, afinal.
Abra os olhos do nosso coração,
Tire-os da tristeza e do mal;
Ilumine o nosso entendimento
Para o futuro triunfal.
Transforme o espanto e estranhamento
Em uma surpresa sensacional:
No caminho de Emaús,
Da aflição descomunal,
Caminhe conosco como prometeu,
Atravesse as paredes, afinal.
Paredes da dúvida e do desespero.
E realize o milagre sem igual
De encher os olhos, candeias do coração.

VÁ PARA O ÉDEN

A imagem pode conter: planta e comida

O QUINTO EVANGELHO

Nenhum texto alternativo automático disponível.

TEMPO DE ORAR

A imagem pode conter: texto

para minha filha out/2016

A imagem pode conter: texto

CORAÇÃO, FONTE DE VIDA



CORAÇÃO, FONTE DE VIDA
Os olhos do coração
Têm super visão,
Enxergam sentimentos,
Tornam visível a emoção.
Os ouvidos do coração
Interpretam o não-dito,
O silêncio e as palavras,
O explícito e o implícito.
O coração fala
Todas as linguagens,
O coração traduz 
Todas as mensagens.
Veja com os olhos do amor.
Ouça a voz do coração.
Fale com toda a alma.
Viva com o coração.

VÁ PARA O ALTAR

VÁ PARA O ALTAR

VÁ COM SEGURANÇA
AO TRONO DA GRAÇA.
LÁ VOCÊ ALCANÇA
MISERICÓRDIA E AJUDA.


RECONCILIE COM O SEU IRMÃO,
VÁ COMO SACRIFÍCIO VIVO,
OFEREÇA O SEU CORAÇÃO,
CHEIO DE FÉ E OUSADIA.

O SENHOR HÁ DE ENCHER
COM O SEU SANTO ESPÍRITO,
VAI OPERAR O SEU QUERER,
VAI DERRAMAR O SEU AMOR.

ADORE AQUI E ACOLÁ
EM ESPÍRITO E EM VERDADE,
DE BRAÇOS ABERTOS ESTÁ
O BOM PAI A LHE ESPERAR.

VÁ PARA A CRUZ

VÁ PARA A CRUZ

ESCUDO IMPENETRÁVEL,
REFÚGIO SEGURO,
ROCHA INABALÁVEL,
FORTE E ALTO MURO,
ESCONDERIJO EFICAZ.
SOU BLINDADO COM A PAZ
CONQUISTADA POR JESUS.
SEU SANGUE PRECIOSO
COBRE E PROTEGE CONSTANTEMENTE.
SALVADOR PODEROSO
GUARDA HOJE E ETERNAMENTE.
A VIRTUDE ESTÁ NO MEIO

Professora Lenice, de Língua Portuguesa, no Colégio Estadual Conselheiro Carrão, de EJA – Educação de Jovens e Adultos – Ensino Fundamental e Médio, com o objetivo de promover o ensino democrático das práticas discursivas: oralidade, leitura, escrita e análise linguística por meio dos gêneros textuais, considerando a função social da língua.
A incrível história de Alecia “a garota que não tinha como provar que existia” apresentada na coluna Caixa Zero, de 11/04/2017 proporcionou uma reflexão, debate e conscientização sobre a relevância da liberdade (ideias, causas, consequências, vantagens, desvantagens, etc.). O foco foi o gênero textual argumentativo, mas o tema está tão presente em tantas outras manifestações, que possibilita um trabalho com uma democrática estratégia que envolve a articulação entre textos e gêneros (intertextualidade e intergenericidade). A mensagem poética “Os Estatutos do Homem” (Thiago de Mello) e o enredo sempre tão atual do filme “Os Escritores da Liberdade” foram utilizados como recursos digitais dentro da proposta tecnológica do Projeto Ler e Pensar.
Em consonância com o Projeto Político Pedagógico da escola, a formação de um cidadão crítico, o protagonismo juvenil com consciência crítica, passa pelo uso adequado da tecnologia. O Projeto Escola de Pais, desenvolvido pelo Colégio desde o ano 2014, no seu 2º encontro do ano, no dia 25 de maio, abordou o “Uso Seguro das Mídias Sociais”, discutindo a questão do anonimato, da liberdade de expressão, do respeito à dignidade e privacidade, etc. 
Mediante tantos radicalismos e extremismos nas relações sociais que atingem também o ambiente escolar, a premissa do desfecho “A Virtude Está no Meio” é muito oportuna. O bom senso é o princípio do clássico jargão “liberdade com responsabilidade” e a fórmula perfeita para a construção de uma sociedade justa e solidária. Talvez um caminho para a solução dos conflitos relacionais que dificultam o processo de ensino e aprendizagem.
Com a exposição das conclusões produzidas pelos alunos do período noturno, os alunos dos demais períodos (do ensino fundamental e médio – regular) podem ser sensibilizados e, talvez se despertarem para o propósito defendido pelo autor A. G. Roemmers quando afirma que “Viver feliz requer uma defesa da liberdade, mas também da vida, da ética, da autoestima, da lealdade e da paz. Isso é dever de todo ser humano que queira viver melhor e também uma atitude honesta com nós mesmos e com as outras pessoas” (O Retorno do Jovem Príncipe, p. 90).